Dra. Claudia Del Claro

LENTES DE CONTATO: Como escolher a melhor opção ?

Publicado em 06/04/2021

Está decidido a usar lentes de contato, foi até o Google pesquisar sobre o assunto mas não esperava que apareceriam tantas opções.

Agora deve estar confuso, existem tantas marcas, modelos, materiais, mas qual opção é a ideal para você? Como saber qual escolher?

É muito importante que você conheça um pouco mais sobre as lentes de contato, principalmente se pretende tornar-se um usuário. Nas linhas abaixo prometo que vou desatar o nó que está em sua cabeça.

Fique tranquilo, pois a escolha da lente ideal deve ser feita por um profissional capacitado, ou seja, o oftalmologista.

A definição da lente dependerá de alguns fatores: erro refracional, curvatura da córnea, qualidade da lágrima, que definiremos em uma avaliação oftalmológica e do resultado de exames específicos.

Em minhas consultas levo em conta a análise do perfil de cada paciente, buscando compreender as suas necessidades, ou seja, qual a finalidade das lentes de contato.

Desta forma oferecendo o que melhor se adequa às suas necessidades. O mercado de lentes evoluiu consideravelmente em todos quesitos: conforto, correção visual, abrangência das curvaturas, lentes estéticas, cosméticas, para corrigir daltonismo, etc...

Hoje dispomos de lentes com durabilidades variadas, diferente do que você pode estar pensando, elas têm um prazo de validade e que deve ser rigorosamente cumprido.

Elas se dividem nos grupos de descarte diário, quinzenal, mensal, anual e as rígidas que podem durar até dois anos.

Eu não poderia continuar esse artigo sem dar todos os méritos ao criador das lentes de contato: LEONARDO DA VINCI!

Dono de uma curiosidade voraz, atuou em vários campos de conhecimento e arte, sendo um dos primeiros a teorizar uma solução para os problemas de visão. Por volta de 1508, o artista vislumbrou a construção de uma lente, que colocada na superfície do globo ocular poderia corrigir os erros refrativos.

No século XVII, o filósofo, físico e matemático René Descartes foi o autor de uma ideia semelhante, no entanto as lentes de contato foram de fato desenvolvidas no fim do século XIX, pelo fabricante de peças ópticas F.E Muller, médico sueco Adolf Eugen Fick.

Voltando para os tempos atuais, conheça todas alternativas.

Começando pelas gelatinosas dividem-se quanto a validade em:

1- Uso diário:

Não necessita de solução para limpeza, pois deve ser descartada no mesmo dia que aberta. Corrigem graus de miopia, astigmatismo, hipermetropia e presbiopia. Seu alcance de grau é mais limitado.
Indicação: pessoas que que fazem uso eventual ou desenvolveram alergias.
Sua curvatura é padrão.

2- Uso quinzenal:

Corrigem graus de miopia, hipermetropia, astigmatismo e presbiopia. Devem ser retiradas e higienizadas todos os dias. Sua curvatura é padrão.

3- Uso mensal:

Como as lentes quinzenais, elas também devem ser retiradas todos os dias. Diferente das quinzenais, as lentes mensais alcançam graus mais altos de miopia, hipermetropia, astigmatismo e presbiopia. Sua curvatura é padrão.

4- Uso anual:

Alcançam graus ainda mais altos que as lentes mensais e suas curvaturas são modificáveis, elas são indicadas para pacientes com curvaturas mais planas ou mais acentuadas. A lente será fabricada de acordo com o exame do paciente.

5- Lentes cosméticas:

Conhecidas com a finalidade de mudar a cor dos olhos, com correção refrativa ou não. As lentes cosméticas são atrativas pelas diversas cores e até mesmo desenhos sobre elas. Hoje o mercado disponibiliza lentes pintadas descartáveis e anuais, algumas mudam totalmente a cor dos olhos e outras apenas ressaltam.

6- Lentes protéticas:

Conhecidas com a finalidade de corrigir defeitos estéticos e olhos desfigurados, elas podem ser rígidas e gelatinosas e o paciente deve passar por uma avaliação com seu oftalmologista para adaptação.

7- Lentes de contato rígidas:

Essas lentes são indicadas para pacientes com irregularidades da córnea, causadas por doenças como o ceratocone, distrofia de córnea, degeneração pelúcida, córneas com ectasias pós procedimentos cirúrgicos, córneas planas, astigmatismo irregular e graus muito altos.
Elas têm a função de regularizar a superfície da córnea, melhorando a acuidade visual do paciente.

8- Lentes de contato esclerais:

As lentes esclerais são a mais moderna opção para ceratocone a avançados e oferecem uma excelente correção visual, acompanhada de muito conforto.
Esse tipo de lente é indicado para ceratocones avançados, os quais as lentes rígidas corneanas não se adaptam, desviando, caindo, causando muito desconforto.
Pode ser indicada para pacientes com Ceratocone não tão avançado, mas que não conseguem que se adaptar com a rígida.
Indicada também em pós transplantes, que podem deixar a córnea muito irregular. Pós cirurgias em que a córnea ficou muito plana. Também em ectasias e degeneração marginal pelúcida.

Após tantas informações o que precisa ficar claro, é que as lentes não são todas iguais, da mesma forma que as córneas não são todas iguais. Uma lente que é ideal para uma pessoa, pode não ser para você.

O uso de uma lente que não está adequada para sua córnea, pode acarretar em uma série de problemas, assim o ideal é que as lentes de
contato sejam adaptadas pelo médico oftalmologista, pois este saberá indicar qual a melhor opção para o seu caso.

Para entender melhor assista esse vídeo:

Um abraço e até o nosso próximo assunto !

Claudia Del Claro Médica Oftalmologista - CRM SC-10589

Formada em Medicina pela Universidade Federal do Paraná e residência em Oftalmologia no Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná.

Médica Responsável pelo Setor de Lentes de Contato do Hospital de Olhos de Florianópolis.

Membro da ISCRS (International Society of Cataract and Refractive Surgery), da AAO (Academia Americana de Oftalmologia), do CBO (Conselho Brasileiro de Oftalmologia) e da BRASCRS (Associação Brasileira de Catarata e Cirurgia Refrativa).