Dra. Claudia Del Claro

ÓCULOS OU LENTES DE CONTATO: Posso escolher um só ?

Publicado em 30/03/2021

Como gostaria de me livrar desses óculos...
Eles me machucam, me limitam em muitas atividades esportivas ou de laser...

Ao longo destes 21 anos como oftalmologista, já ouvi diversas vezes este tipo de comentário e percebo que muitos destes buscam solucionar seus problemas através das lentes de contato.

Sim, as lentes de contato são excelentes alternativas aos óculos pois são confortáveis, dão mais amplitude de visão e proporcionam muita liberdade visual.

Principalmente para aqueles com altos graus de miopia, hipermetropia, astigmatismo, e portadores de ceratocone que necessitam de lentes rígidas para melhorar a visão.

Mas se estiver pensando em substituir definitivamente os óculos através das lentes de contato, então este artigo é para você !

Usar apenas óculos, não lhe trará problema algum, mas optar apenas por lentes de contato, trará muitos problemas.

Elas podem ser usadas diariamente, desde que o prazo diário de uso estipulado pelo seu médico seja respeitado. As lentes possuem inúmeros benefícios, porém seu uso incorreto podem ser altamente prejudicial.

Atualmente o mercado de lentes disponibiliza materiais com alto índice de oxigenação e alto teor de hidratação como as de silicone hidrogel.

Porém, mesmo com essas lentes de alta qualidade, a córnea precisa descansar e respirar naturalmente.

Nossa córnea não possui vasos sanguíneos, necessitando do oxigênio que vem de fora para “respirar”, a lente de contato se torna uma barreira para entrada de oxigênio. De maneira geral seu uso diário não deve ultrapassar 12 horas.

Para entender melhor, assista este vídeo:

As consequências do uso excessivo das lentes de contato podem surgir a longo prazo, ou seja, não é imediato que a córnea dará sinais de sofrimento. É possível usar por anos assim até perceber que algo não está bem.

Isto causa preocupação pois não conseguimos saber quanto tempo esse olho ficou sem a oxigenação ideal, sem uma lubrificação de qualidade.

Outra consideração muito relevante, é que este mau hábito leva a outro e assim por diante, o usuário que prolonga seu dia com as lentes até a hora de dormir acaba tomando banho, cochilando e porque não dizer, até dormindo com elas.

Conheça as principais complicações associadas ao excesso de uso das lentes:

1. Conjuntivite infecciosa: Inflamação da conjuntiva causada por vírus ou bactérias, altamente contagiosa. Sintomas: olho vermelho, secreção ocular, lacrimejamento, sensibilidade à luz.

3. Hiperemia Conjuntival: A conjuntiva é uma membrana reveste a esclera, e a região interna das pálpebras. É muito vascularizada, e diante de qualquer situação hostil ao globo ocular, imediatamente os vasos da conjuntiva se dilatam, deixando os olhos vermelhos.

4. Ceratite puntata: é uma ceratite em que apenas o epitélio corneano está envolvido. Podendo ser causada por reações tóxicas às proteínas e até a solução multiuso.

5. Úlcera de córnea: infecção ocular, que se apresenta como uma ferida aberta na córnea. Os principais fatores de risco são : dormir com as lentes, usá-las continuamente, não trocar no tempo adequado, entrar em mar, rio ou piscina ou tomar banho de chuveiro com as lentes. A infecção pode ser causada por fungos, protozoários ou bactérias.

6. Reação alérgica: é muito comum depois de muito tempo usando somente as lentes não conseguir mais usá-las nem por pouco tempo. O que ocorre é que o olho vai se sensibilizando aos depósitos de proteína existentes nas lentes e não as aceita mais.

E claro, outro motivo para que todo usuário de lentes de contato tenha óculos é para caso ocorra alguma intercorrência e o uso das lentes necessite ser suspenso.

Use as lentes de forma correta, faça acompanhamento regular com oftalmologista e desfrute de todos benefícios que elas podem te oferecer por muito tempo e sem colocar sua visão em risco!!!

Claudia Del Claro Médica Oftalmologista - CRM SC-10589

Formada em Medicina pela Universidade Federal do Paraná e residência em Oftalmologia no Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná.

Médica Responsável pelo Setor de Lentes de Contato do Hospital de Olhos de Florianópolis.

Membro da ISCRS (International Society of Cataract and Refractive Surgery), da AAO (Academia Americana de Oftalmologia), do CBO (Conselho Brasileiro de Oftalmologia) e da BRASCRS (Associação Brasileira de Catarata e Cirurgia Refrativa).